REBELA – Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos publica nova edição

A REBELA – Revista Brasileira de Estudos
Latino-Americanos acaba de publicar seu último número, disponível em
http://www.iela.ufsc.br/rebela/revista/volume-6-numero-2-2016.

A REBELA é um trabalho conjunto do Instituto de Estudos Latino-Americanos,
da UFSC, e o Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da
UFRGS.
Continue lendo “REBELA – Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos publica nova edição”

Debate atual sobre a teoria da superexploração travado na Revista da SEP

Um importante debate sobre a teoria da superexploração está sendo travado na Revista da SEP, com os artigos na sequência.

O debate gira em torno da compatibilidade dessa teoria de Marini com a teoria de Marx e é uma excelente oportunidade para pesquisadores próximos ou vinculados à temática da TMD aprofundar seus estudos e revisitar Marx.

http://revista.sep.org.br/index.php/SEP/article/view/108
[Teoria da exploração e da superexploração da força de trabalho em O capit
al (Livro I) de Marx – Carlos Alves do Nascimento, Fernando Frota Dillenburg, Fábio Maia Sobral]

http://revista.sep.org.br/index.php/SEP/article/view/192
[Uma teoria da superexploração da força de trabalho em Marx? Um Marx que nem mesmo ele tinha percebido – Hugo Figueira Corrêa, Marcelo Dias Carcanholo]

http://revista.sep.org.br/index.php/SEP/article/view/246
[Capital: um drama para ser lido, relido e… ouvido – Carlos Alves do Nascimento, Fernando Frota Dillenburg, Fábio Maia Sobral]

 

(texto original de Tiago Camarinha Lopes)

Capitalismo dependente: os três golpes contra o povo brasileiro

Por Miguel Borba de Sá | Instituto PACS e rede Jubileu Sul Brasil

Após ser eleita em 2010 para a Presidência da República e figurar na capa da revista Forbes em setembro de 2012 como símbolo (capitalista) de mulher em posição de poder mundiali, Dilma Rousseff (PT) tornou-se, em menos de dois anos, alvo de intensa campanha midiática de difamação, cujo objetivo declarado era culpá-la pela suposta “mais grave crise econômica da história do país”ii.

Continue lendo “Capitalismo dependente: os três golpes contra o povo brasileiro”

Obras de Gregorio Selser sobre o imperialismo e as intervençoes economicas e militares dos Estados unidos em ou tros paises. 1776-1990

O jornalista argentino Gregorio Selser (1922/Buenos Aires – 1991/México) é considerado o maior pesquisador sobre o imperialismo dos Estados Unidos e suas intervenções econômicas e militares em outros países.

Na década de 70 amargou o exílio no México, onde se vinculou ao muindo acadêmico até falecer em 1991. Deixou uma obra fantástica.

Agora seu legado tornou-se disponível nos Arquivos da Universidade Autônoma do México, e em formato digital.
Continue lendo “Obras de Gregorio Selser sobre o imperialismo e as intervençoes economicas e militares dos Estados unidos em ou tros paises. 1776-1990”

El Surgimiento De Las Teorías De La Dependencia

Claudio Katz[1]

Las Teorías de Dependencia se desenvolvieron en los años 60-70 en torno a tres vertientes. Ruy Mauro Marini, Theotonio Dos Santos y Vania Bambirra postularon una concepción marxista, que fue complementada por la visión metrópoli-satélite de André Gunder Frank. Ambas miradas confrontaron con la tesis del desarrollo asociado dependiente que propuso Fernando Henrique Cardoso. ¿Cuáles fueron sus divergencias?

Continue lendo “El Surgimiento De Las Teorías De La Dependencia”

Livro: Dependência e Marxismo: contribuições ao debate crítico latino-americano (Raphael Seabra)

Será lançado em breve o livro “Dependência e Marxismo: contribuições ao debate crítico latino-americano”, organizado por Raphael Lana Seabra, Doutor em Sociologia e Professor de História Contemporânea do Centro Universitário de Brasília. O livro estará disponível para venda em alguns dias.

A obra contém alguns textos de difícil acesso – no caso de Marco Ingrosso e Cristóbal Kay – e traduzidos por Raphael Lana Seabra, outros inéditos, como o de Fábio Marvulle Bueno, texto de orelha de Fernando Correa Prado e de quarta capa de Carlos Eduardo Martins.
O livro tem 260 páginas.

Sumário: Continue lendo “Livro: Dependência e Marxismo: contribuições ao debate crítico latino-americano (Raphael Seabra)”

Dossiê sobre crise política no Brasil em 2016

(republicado de marxismo21.org)

Os editores do blog Marxismo21 reuniram um dossiê, que, em seus próprios termos:

Buscando contribuir para a pesquisa e o debate sobre a atual conjuntura política brasileira – configurada pelo processo de impeachment contra o governo da presidente Dilma Rousseff –, a Editoria de marxismo21 organizou o presente dossiê. Nele são divulgadas diferentes matérias: Resoluções de partidos políticos e Notas de movimentos sociais e de entidades culturais de esquerda; textos de acadêmicos e jornalistas (do Brasil e exterior); o debate institucional que implicou o impeachment do governo Dilma Rousseff, entrevistas e vídeos. A observar que, em meados de março, a Editoria do blog divulgou pela internet uma Nota “Em defesa da democracia”, questionando a ação golpista da direita ainda em curso no país.

Pela valiosa colaboração à organização deste dossiê, somos gratos a Adriano Nascimento, Augusto Buonicore, Lívia Moraes, Maria Orlanda Pinassi, Milton Pinheiro e Paulo Denisar – membros do Conselho Consultivo de marxismo21.

2 junho de 2016

Editoria

 

Veja o dossiê completo em: http://marxismo21.org/crise-politica-no-brasil/

BRICS na África – Mais do Mesmo?

Brics na África: Mais do Mesmo? Pesquisa do Pacs compara acordos de investimentos com países africanos

 

Formado no contexto da crise financeira internacional, o grupo de países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) surgiu como esperança de uma alternativa contra-hegemônica do Sul global frente às potências mundiais. Mas como se portam as empresas de países emergentes quando atuam em países empobrecidos do continente africano? Esse é o mote da mais recente investigação lançada pelo Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (Pacs): “Brics na África: Mais do Mesmo?”.

Continue lendo “BRICS na África – Mais do Mesmo?”